Notícias

Setor está mapeando gasto energético e emissões

19/10/2017

O setor cimenteiro brasileiro está fazendo um mapeamento de suas emissões de gás carbônico e de sua eficiência energética. O objetivo do trabalho, feito em parceria com entidades globais da área, de sustentabilidade e de energia, é identificar quais tecnologias podem ser adotadas no país para reduzir o consumo de energia e contribuir para conter o aquecimento global.

O trabalho está sendo desenvolvido pela Agência Internacional de Energia (IEA), do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) e da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP).

Trabalho similar já foi feito com o setor de cimento na Índia, onde verificou-se, entre outros pontos, a possibilidade de elevar a recuperação energética de lixo e biogás e de adotar projetos de diferentes fontes para geração de energia. Há também um mapeamento global, que foi um primeiro passo para o levantamento de dados do setor, mas que não trouxe detalhes por regiões.

O resultado poderá indicar para as companhias caminhos para investir, com retornos econômicos satisfatórios, em redução de gasto de energia e de emissão de gases.

O Brasil já tem uma indústria cimenteira desenvolvida, resultado de esforços do setor após crises energéticas na década de 70, mas ainda tem o desafio de continuar suas operações mantendo seus padrões de competitividade e que o mapeamento ajudará nesse sentido.

Para financiar os estudos, o SNIC conta com apoio financeiro da Corporação Financeira Internacional (IFC, na sigla em inglês) e do Banco Mundial, que já foi parceiro da iniciativa na Índia.