Resultados Preliminares

Download do arquivo

Resultados Preliminares de Junho 2018

Junho 2018

VENDA DE CIMENTO CAI 1,5% NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2018

No período janeiro a junho de 2018, as vendas de cimento no mercado interno totalizaram 25,4 milhões de toneladas, de acordo com dados preliminares da indústria. Esse montante representa uma queda de 1,5% frente ao mesmo período do ano passado.

Em 12 meses, as vendas acumuladas totalizaram 52,9 milhões de toneladas, quantidade 3,2% menor do que nos 12 meses anteriores (julho/16 a junho/17). No mês de junho de 2018, foram vendidas 5,0 milhões de toneladas, um volume 13,2% maior que junho de 2017.

Na comparação por dia útil - melhor indicador da indústria por considerar o número de dias trabalhados, que tem forte influência no consumo de cimento - as vendas do produto no mercado interno em junho de 2018 apresentaram crescimento de 10,7% em relação a junho de 2017 e 35,6% sobre maio de 2018.

CONSUMO APARENTE e IMPORTAÇÃO

O consumo aparente de cimento (vendas no mercado interno + importações) totalizou 25,5 milhões de toneladas no período janeiro a junho de 2018, com retração de 1,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Na comparação do acumulado nos últimos 12 meses (julho/17 a junho/18), houve uma queda de 3,3% no consumo aparente sobre igual período anterior (julho/16 a junho/17).

GREVE DOS CAMINHONEIROS IMPACTOU NOS RESULTADOS DO SEMESTRE

O Presidente do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC), Paulo Camillo Penna, disse que os resultados alcançados no primeiro semestre foram bastante influenciados pela greve dos caminhoneiros: “Nós projetávamos um desempenho já positivo no 1º semestre, mas a greve ocorrida em maio provocou paralisação das vendas nos últimos dez dias daquele mês e, mesmo com alguma recuperação em junho, esse resultado não foi suficiente para repor a perda e fechamos o bimestre maio/junho com queda de 3,8% em relação ao mesmo bimestre de 2017. Com isso, o resultado do semestre ficou negativo em 1,5%”.

Paulo Camillo comentou que o setor vivia a expectativa de fechar 2018 com crescimento entre 1% e 2%, mas os resultados do 1º semestre, aliado ao fraco desempenho da atividade econômica nos últimos meses, fazem com que a indústria venha a revisar essa projeção: “Tradicionalmente, o consumo de cimento tem melhor desempenho no segundo semestre, mas, diante dos resultados obtidos até agora, junto à queda de ritmo da atividade econômica do país -especialistas já reduziram a projeção do crescimento do PIB para apenas 1,5%- fazem com que o setor venha a revisar suas projeções e nossa percepção é que corremos o risco de fecharmos o 4º ano consecutivo de queda”.

Resultados Preliminares de Junho 2018

Resultados Preliminares de Junho 2018